Tempestade de granizo de Oliveira de Frades afectou agricultura 
20.04.2007 - 13h28   Lusa

 

A repentina e violenta tempestade de granizo que assolou o concelho de Oliveira de Frades, Viseu, na tarde de ontem, gerou "grande confusão" mas "menos prejuízos" do que o esperado, disse hoje à Lusa o vereador Abílio Silva.

Segundo o autarca, que é responsável pela protecção civil e actividades económicas do município, logo após a "nunca vista" e violenta queda de granizo de ontem, "temia-se o pior", mas durante a manhã de hoje "foi possível verificar que os estragos são menores que as expectativas criadas".

"No entanto, pode-se já dizer que as colheitas foram muito atingidas, tendo-se perdido toda a produção de batata, maçã e cereja situadas na zona atingida, bem como uma importante área de kiwis, embora neste caso a produção seja recuperável", adiantou o autarca.

Abílio Silva aponta a zona urbana como aquela onde os estragos foram maiores, nomeadamente em casas particulares e estabelecimentos onde a água e o gelo provocaram estragos significativos.

Os telhados de uma escola de ensino básico e de duas empresas do parque industrial, ruíram parcialmente. "Inclusive na Câmara Municipal há estragos registados e a destruição de alguma documentação relativa ao expediente geral", disse ainda o autarca.

A lista de estragos alarga-se também à queda de muros, destruição de pavimento em algumas estradas, havendo ainda a registar os "custos significativos" da desobstrução de vias e remoção de "toneladas de gelo" e entulho arrastado pela enxurrada que se seguiu à queda de granizo.

O autarca admite que em alguns locais da vila de Oliveira de Frades o gelo atingiu "quase um metro". A "saraivada" ocorreu cerca das 16h40 e não durou mais de 20 minutos.

O autarca garante que nunca tinha visto uma situação como a ocorrida ontem e um bombeiro contactado pela Lusa lembra que "em mais de 50 anos de memória" jamais algo do género foi assistido na região.

Para responder aos muitos pedidos de ajuda durante a queda de granizo, a protecção civil de Oliveira de Frades pediu ajuda à distrital, tendo esta mobilizado diversas corporações de bombeiros dos concelhos vizinhos para ajudar em várias situações, especialmente na bombagem de água retida em caves e zonas baixas de edifícios.

Os valores exactos dos prejuízos, segundo o vereador Abílio Silva, só nos próximos dias poderão ser avançados, porque estão ainda em fase de apuramento. Entretanto, também em consequência da trovoada que na tarde de ontem atingiu o distrito, o jovem de 24 anos vítima de um raio, em Quintela da Lapa, Sernancelhe, permanece internado no Hospital São Teotónio, em Viseu. De acordo com Luís Viegas, relações públicas da unidade hospitalar, o doente está "consciente", com queimaduras de 1º e 2º graus.

 

 

 

in Publico

tags:
publicado por Bunny às 14:22